Confira a matéria de Fabiano Silva, um dos sócios da Bwint, no Jornal da ABO-RJ.

 

 

ENTREVISTA – Fabiano Silva, CD e consultor empresarial

Como aproveitar as oportunidades de 2018.

O implantodontista Fabiano Silva tem uma rotina incomum entre os colegas de profissão. Em paralelo ao trabalho em seu consultório, ele também desenvolve projetos de Consultoria Empresarial e Educação Corporativa em todo o país. É comum encontrar Fabiano, sócio da consultoria BWint – Business with Intelligence, realizando treinamentos, por exemplo, sobre Estratégia para uma turma de engenheiros da Petrobrás, ou lecionando para profissionais de finanças na prestigiada Fundação Getulio Vargas, no Rio e em cidades como São Paulo, Brasília e Porto Alegre. Também pode estar capacitando uma equipe de vendas de uma franquia de fast-food ou realizando trabalhos de consultoria em um dos maiores hospitais no Rio.

Poucos CDs têm a trajetória como a de Fabiano Silva – realizar trabalhos empresariais fora do setor de Saúde, lecionando em instituições de renome, como FGV, HSM e UFRJ.  Hoje, Fabiano celebra estar “de volta para a casa”, como ele define. “É uma alegria diferente poder colaborar com a ABO-RJ para a capacitação dos colegas nesta área gerencial”. Principalmente em um momento de muitas dificuldades, mas também de muitas oportunidades”. Ele se refere ao Programa de Capacitação em Gestão Estratégica Integrada para profissionais de Saúde, em especial dentistas, elaborado pela BWint. Com apoio da Associação, o Programa abordará diversos problemas e desafios para administrar consultórios e clínicas, apontando soluções e melhores práticas. No dia 8 de novembro, Fabiano e outros profissionais da Empresa de consultoria farão uma palestra — “Como identificar oportunidades em tempos de crise: melhores práticas de Gestão e Inteligência de Mercado” — na sede da ABO-RJ para apresentar o Programa e esclarecer dúvidas sobre a utilização de conceitos e ferramentas de Estratégia.

O curso tem como um dos objetivos capacitar os profissionais para analisar o ambiente econômico do país para identificar “janelas de oportunidade”, na definição de Fabiano, e saber como aproveitá-las. “Esse é um dos pontos principais do Programa”, diz, “uma formação gerencial para que os CDs saibam tomar decisões nos diferentes cenários do país. Mesmo em momentos de crise, surgem muitas dessas janelas de oportunidade para quem estiver capacitado para fazer este alinhamento da gestão com o momento econômico do país. Em resumo, como identificar e aproveitar as oportunidades em 2018”.

O Programa de capacitação foi desenvolvido por Fabiano e mais dois profissionais, um deles o professor Eduardo Refkalefsky, cofundador da BWint. Eduardo agrega sua vivência em consultoria corporativa com a experiência de lecionar Gestão de Saúde na Fundação Getulio Vargas, além de ter trabalhado na Fundação Dom Cabral e na UFRJ, onde é professor associado. Outro profissional responsável pela formatação do Programa da BWint é o médico Marcus Vinícius Santos, ex-diretor dos hospitais Samaritano, Pró-Cardíaco e atualmente no Americas Medical City. Além do contato diário com melhores práticas no setor de Saúde, Marcus traz na bagagem diversos cursos em instituições de renome internacional, como as Universidades de Harvard e Stanford, o Hospital de Cleveland e a Singularity University, referência em Inovação Empresarial.

A BWint apresentará, no Programa, soluções práticas que podem ser implantadas imediatamente por dentistas na gestão de clínicas e consultórios. A experiência dos três profissionais permite apontar os problemas decorrentes da falta de conhecimento dos CDs sobre o assunto. “Uma das principais consequências da falta de capacitação gerencial na Odontologia”, afirma Fabiano Silva, “está na postura pouco estratégica dos colegas. O que deveriam ser relacionamentos entre as partes do tipo ganha-ganha, se torna um ganha-perde e os resultados estão aí: o valor dos serviços fica muito baixo, aumentam as glosas, as contas ficam no vermelho, muitos consultórios são fechados e, o que não é tão perceptível assim, há um clima de instabilidade para quem faz parcerias com outros CDs”, ressalta.

“Os dentistas, por exemplo”, explica Fabiano, “também não sabem precificar os riscos embutidos na prestação de serviço odontológico”. Esta capacitação, segundo o implantodontista, está ligada à conscientização de que a troca de boas técnicas de gestão, de conhecimentos e a realização de networking geram resultados efetivos de integração dos CDs. Esta troca já foi realizada, com sucesso, em outras áreas, mas falta ainda aplicá-la, efetivamente, na Odontologia. Para isso, o Programa mescla conhecimentos de Saúde com o de outros setores.

“Como a Saúde movimenta muitos recursos”, afirma Fabiano, “a simples tentativa de aplicação de ferramentas gerenciais da moda, não é suficiente para a obtenção dos resultados esperados. O maior desafio – e para isso é necessário um bom fundamento teórico, associado à experiência de mais de 10 anos de atuação na área corporativa – está em tornar essas ferramentas gerenciais sofisticadas acessíveis ao profissional de saúde. O profissional tem necessidade de aplicá-las de forma eficaz na administração do dia-a-dia de seu consultório e clínica. Conseguimos superar esse desafio, com grande sucesso na BWint”, completa. “Mais ainda, atuar ativamente no desenvolvimento de profissionais do mundo corporativo é certamente muito mais complexo e exige muito mais conhecimento do que falar para um público que não teve contato de forma efetiva com o assunto”, afirma Fabiano. “Quantas pessoas que apresentam soluções mirabolantes e pouco eficazes para consultórios e clínicas poderiam, por exemplo, ensinar negociação para melhorar a performance de um grupo de vendedores e gestores regionais, como nós fazemos?”, questiona.

“A proposta da BWint para o Programa de Capacitação tem como base transformar o conteúdo em ferramentas para aplicação prática”, afirma Fabiano Silva. “Nós sempre perguntamos ‘onde isso se aplica?’, essa é a nossa filosofia. Não adianta falar o que uma grande empresa fez ou mostrar o caso dos muitos livros de negócios que viraram best sellers. Sem levar esse conhecimento para soluções práticas da realidade de um dentista, do seu consultório, de sua clínica, os conceitos e conteúdos ficam muito genéricos e muitas vezes se perdem. Mesmo no meio empresarial isso acontece muito, por isso que os clientes valorizam os projetos da BWint”, diz.

A palavra que Fabiano Silva define como a mais precisa para a gestão na Odontologia é “Estratégia”. “Há vários cursos que ensinam diversas ferramentas específicas, como Finanças e Marketing”, explica. “O que nós da BWint chamamos de Visão Estratégica é o dentista conseguir construir um plano que seja viável e que integre todas essas ferramentas. Por isso que Estratégia, na Grécia, era chamada de ‘arte do general’, a prática de quem tinha a visão geral de um evento”, diz Fabiano. “Se os dentistas tiverem esta noção de Estratégia e souberem integrar as diversas ferramentas demandadas na prática profissional, certamente os resultados começarão a aparecer”, conclui.