Confira mais uma matéria de Fabiano Silva, no Jornal da ABO-RJ.

Jornal ABO – 2018-08 – Motivar os colaboradores

“Como motivar meus colaboradores”

Por Fabiano Silva, Implantodontista e fundador da
Consultoria BWint – Business with Intelligence

Mensagem enviada para nosso email, contato@bwint.com.br: “Dr. Fabiano, qual a melhor maneira de
motivar os profissionais que trabalham no meu consultório?”.

Obrigado por compartilhar essa dúvida conosco. Vejo muitos
colegas que são extremamente competentes nas habilidades técnicas em
Odontologia, mas que não apresentam a mesma competência para o relacionamento
humano. Por não ser uma temática estudada nas faculdades, os
Cirurgiões-Dentistas acreditam que se trata de um dom inato, ou de uma técnica
secreta, de ética duvidosa, que se aprende em algum curso, como publicidade.

Na verdade, a motivação de profissionais e equipes é um tema
bastante estudado pela ciência desde o século passado. As recentes descobertas
da neurociência comprovaram o que lideranças no ambiente empresarial — ou em
outras áreas como a política —sabiam de modo intuitivo, na prática.

Resumirei alguns princípios que foram fruto da literatura da
área, envolvendo disciplinas como Psicologia e Administração, além da minha
própria experiência em Odontologia, seja nos 20 anos de prática profissional,
seja realizando mentorias e consultorias para diversos colegas.

“O dinheiro é a forma mais cara de motivação”. A frase é do
pesquisador israelense Dan Ariely. Mostra que incentivos monetários têm fôlego
curto. Pode-se conceder, por exemplo, um bônus de desempenho a um funcionário.
Só que, quando o bônus acabar, a motivação retorna ao estágio inicial. Pior
ainda, o funcionário pode se ressentir de ter menos dinheiro no bolso do que no
mês anterior e sua produtividade cair mais ainda.

Isto ocorre porque o incentivo financeiro é externo. Muitas
ferramentas de motivação são simples e muitas vezes têm custo zero ou quase
zero, porque mexem com variáveis internas. É o caso da Comunicação. Não
despreze o poder de palavras simples, como “bom dia”, “boa tarde” e “boa
noite”. Também estão na lista “obrigado”, “por favor” e “parabéns”. Mais
importante, e difícil de usar, é “valeu!” — um funcionário que toma a
iniciativa de algo que acaba não dando certo merece incentivo não pelo
resultado, mas pela postura e pró-atividade.

Praticar a Escuta Ativa também é outra forma de conseguir
motivação e engajamento (veja o artigo https://www.linkedin.com/feed/update/urn:li:activity:6428724965738053632).
Seja na Comunicação eficiente, seja na Escuta Ativa o resultado de motivação é
relevante porque a outra pessoa deixa de ser invisível, como o é diante de
muitas pessoas, e é notada pelo CD que quer interagir com ela. Um bom diálogo
muitas vezes é mais eficiente, e mais barato, do que bônus e recompensas
unicamente financeiras.

.

* * *

Esta Coluna é um canal aberto com você, associado da ABO-RJ. Você pode enviar mensagem para o endereço contato@bwint.com.br com dúvidas, sugestões e outros assuntos ligados à Gestão Estratégica para a Odontologia. Você pode encontrar mais informações no Linkedin linkedin.com/company/bwint ou no Instagram @bwint_consultoria.

https://aborj.org.br/jornal/Jornal%20da%20ABORJ.pdf